Blog

Petrolatos são prejudiciais?

Petrolatos são prejudiciais?

Petrolatos são prejudiciais?

Petrolato são derivados do petróleo.

Após a desparafinação (retirada da parafina) de óleos pesados, transforma-se em uma substância gelatinosa incolor ou amarelada.

Usado em remédios, cosméticos e produtos para cabelo em larga escala, graças ao seu baixo custo.

Confere maciez ao fio – no entanto, tal vantagem tem um preço.

A questão é que não existe nenhum fator hidratante no óleo mineral, portanto, mesmo que se utilize muitas vezes um produto (uma máscara de hidratação, por exemplo), ele não consegue penetrar nas camadas mais profundas dos nossos tecidos e transportar consigo componentes vitais.

Além disso, é criada uma película impermeável, não permitindo que se perca hidratação, causando superficialmente efeito de maciez ao fio.

Na realidade, ela barra a reposição nutricional quando essa hidratação acabar. Pode também se acumular e causar entupimento de poros – nos cabelos, isso dificulta o crescimento; na pele, pode causar dermatites.

A oleosidade natural do couro cabeludo é rica em nutrientes, mas, na nossa sociedade, é vista como suja, ainda que a pele, os cabelos e até os nossos orgãos façam bom uso de óleos.

A indústria cosmética usa sulfatos agressivos (como o sódio lauril sulfato) para criar bastante espuma, “sinónimo” de limpeza.

As impurezas do dia a dia vão embora, mas também perdemos toda a capa protetora imprescindível, fruto da inteligência evolutiva da nossa espécie como um todo. Uma consequência muito comum desse hábito moderno é a oleosidade excessiva, e também a caspa.

Retirar esses nutrientes e depois repô-los com uma máscara ou condicionador que não possui fator hidratante algum, é como matar aos poucos os cabelos e pele de fome ou sede. É por isso que as pontas se quebram ou a raiz não cresce.



×