Blog

O óleo para consumo é diferente do usado nos cosméticos?

O óleo para consumo é diferente do usado nos cosméticos?

Existirá diferença entre óleos produzidos para cuidados com a pele e para consumo?

 

Os óleos vegetais são gorduras extraídas de diversas partes das plantas, raízes, flores, caules, folhas e sementes.

O óleo vegetal é extraído de qualquer vegetal. Cada óleo vegetal possui propriedades específicas que são direcionadas para diversas finalidades, como alimentação, cosméticos, combustível, fins terapêuticos, entre outros

Os óleos para cuidados com a pele e para alimentação são praticamente os mesmos, mas a maioria dos óleos de cozinha são mais refinados do que aqueles utilizados para cuidados naturais com a pele. Apesar de nesta altura existirem óleos de cozinha que não são refinados como o azeite, o de abacate e o de coco.

Outro pormenor a ter em conta são os óleos torrados. O óleo de sésamo e o de amendoim são os mais procurados. São torrados para dar mais sabor, têm um odor forte e por isso não são usados em cosmética.

Os óleos de sementes fazem mal?

Estudos mostram que o problema das gorduras está nas gorduras porque há o ómega-3 e o ómega-6.

Os óleos ómega-6 são principalmente de sementes, e o ómega-6 é um ácido gordo polinsaturado.

O ácido linoleico e é um dos dois ácidos gordos essenciais e ambos precisam ser consumidos em proporções relativas porque trabalham em conjunto com o corpo.
O ácido linoleico ómega-6 tem propriedades anti-inflamatória e anticoagulante. O Ómega-3 é o ácido alfa linoleico, tem propriedades anti-inflamatória e anticoagulante.

Todos os óleos vegetais são de algum tipo de semente, e nós os chamamos de grãos, feijões ou polpas, mas eles ainda são a parte reprodutiva da planta - a semente.

Os óleos de sementes fazem referência aos óleos ómega-6, todos se enquadram no mesmo grupo, geralmente ricos em ácido linoleico polinsaturado.

Há óleos que são malfalados (soja, girassol, caroço de algodão) porque o argumento é que eles são "cheios de compostos tóxicos". Este é um ponto válido se não for cultivado usando práticas orgânicas e usar muitos fertilizantes e pesticidas sintéticos. Mas existem muitos óleos saudáveis ​​para usar, azeite, coco, abacate, amendoim e até palma, onde podemos obter uma forte dose de carotenoides que são pró-vitamina A. A qualidade dos óleos importa e quem está a cultivar e processa, importa muito.

Quando usam o termo “semente”, não percebem que todos os óleos são de alguma forma, sementes. As azeitonas são sementes, os abacates também tal como todo o resto.

Relativamente ao medo de que os óleos possam ficar rançoso, não há nada a temer. As pessoas temem que o óleo fique rançoso da manhã para a tarde, mas para ficar teriam de passar várias horas a temperaturas superiores a 100 graus o que não acontece.

 

Da Joana Cosmética Natural